Postagens

A CURA (Diego Tiscar)

Imagem
Querer ser fiel a um louco é deixar louco o próprio dever.” (Shakespeare)
Maldita, mil vezes maldita! É assim que grande parte dos analistas se refere a ideia de cura. Mas afinal o que significa curar alguém? Identificar sinais e sintomas de uma moléstia e transformá-los? Determinar um padrão e induzir o enfermo a ele? Traçar uma linha divisória entre saudável e loucura? Nesse caso: maldita cura, mil vezes maldita. O inverso também deve ser considerado: por que um paciente me procura, se não para se ver curado do que o aflige? A ideia de aceitação incondicional das heterogeneidades é bela e necessária, mas, por si só, não aplaca o sofrimento. Curar é preciso? Um sofredor diria que sim! Não se cura um apaixonado da mesma forma que se cura um neurótico obsessivo, mesmo que ambos os quadros se assemelhem. E poucas condições humanas são mais devastadoras que as paixões. Freud - sempre ele -, sabia a dor de uma patologia e a dor do julgamento sobre a mesma. Acompanhando suas histéricas, as qu…

CINE VÓRTICE

Imagem
A REVISTA VÓRTICE DE PSICANÁLISE tem o prazer de convidar para mais uma edição do CINE VÓRTICE. No evento, será exibido o filme "POSSESSION" (Andrzej Zulawski, França/Alemanha, 1981). Após a exibição será aberta uma pequena discussão sobre o filme.
Data: 13/jul/2019, das 14h às 18h. Local: Rua Apeninos, 681 – Paraíso, São Paulo/SP.
A sessão terá início, impreterivelmente, às 14h15min.
As inscrições devem ser feitas até o dia 12/jul através do E-mail da REVISTA, informando nome completo (revistavortice@terra.com.br). Só poderão participar do evento as pessoas previamente inscritas, pois haverá uma “lista de presença”. As inscrições estão limitadas a um número de 25 pessoas.

SINOPSE & FICHA TÉCNICA “POSSESSION” é um filme franco-alemão de 1981, dirigido por Andrzej Zulawski. Após retornar de uma longa viagem, tudo que Marc quer é encontrar sua esposa Anna e seu filho novamente. No entanto, assim que chega a Berlim, Marc percebe que Anna mudou radicalmente de comportamento e, assim…

NOTÓRIOS DA PSICANÁLISE: ERNST LANZER

Imagem
ERNST LANZER, jurista austríaco, paciente de Freud, nasceu em Viena, em 22 de janeiro de 1878, e morreu na Rússia, em 1918. O Dr. Ernst Lanzer é muito mais conhecido sob o pseudônimo de “O Homem dos Ratos” que lhe deu Freud e sob o de Dr. Lorenz que lhe deu Strachey. Sua mãe, Rosa Herlinger, nascida em 1844, e seu pai, Heinrich, nascido em 1825 (Freud e o Homem dos Ratos tinham em comum ser filhos de pais em idade de serem seus avós), vinham da Silésia. Tiveram sete filhos:Hedwig (Hilde nos escritos de Freud), nascida em 1870; Camilla (Katherine), em 1872; Rosalie (Constanze), em 1874; Robert (Hans), nascido em 1879; Olga (Julie), nascida em 1880; e Gertrude (Gerda), em 1886. As mortes de Camilla em 1881, de seu pai em 1899 e de sua tia em 1901 tiveram numerosas repercussões imediatas e ao longo prazo sobre a vida privada e profissional do Homem dos Ratos. Em 1897, Ernst Lanzer inscreveu-se na Faculdade de Direito da Universidade de Viena, mas só conseguiu terminar o curso dez anos depoi…

EDITORIAL ANO X

A REVISTA VÓRTICE DE PSICANÁLISE completa em março seu décimo ano de existência. O CORPO EDITORAL gostaria de parabenizar a todos pelo esforço e pela participação nesta empreitada psicanalítica. Desde FREUD, percebemos a importância da LEITURA e da ESCRITA para o desenvolvimento da Psicanálise. Com seus precisos levantamentos bibliográficos nos Artigos Teóricos, bem como na arte de sua escrita, ora romanceada nos Historiais Clínicos, ora metodologicamente perfeita nos Artigos Técnicos, FREUD nos deixou esse legado e essa deliciosa obrigação: LER e ESCREVER. Em 1925, escreve FREUD, incansável: “É quase humilhante que, após trabalharmos por tanto tempo, ainda estejamos tendo dificuldade para compreender os fatos mais fundamentais. Mas decidimos nada simplificar e nada ocultar. Se não conseguirmos ver as coisas claramente, pelo menos veremos claramente quais são as obscuridades”. Ficamos, portanto, com esse desafio: perpetuar a LEITURA e a ESCRITA. Uma LEITURA e uma ESCRITA que permitam um d…

CINE VÓRTICE

Imagem
A REVISTA VÓRTICE DE PSICANÁLISE tem o prazer de convidar para mais uma edição do CINE VÓRTICE. No evento, será exibido o filme "ALPHAVILLE, UNE ÉTRANGE AVENTURE DE LEMMY CAUTION" (Jean-Luc Godard, França/Itália, 1965). Após a exibição será aberta uma pequena discussão sobre o filme.
Data: 16/mar/2019, das 14h às 17h. Local: Rua Apeninos, 681 – Paraíso, São Paulo/SP.
A sessão terá início, impreterivelmente, às 14h15min.
As inscrições devem ser feitas até o dia 15/mar através do E-mail da REVISTA, informando nome completo (revistavortice@terra.com.br). Só poderão participar do evento as pessoas previamente inscritas, pois haverá uma “lista de presença”. As inscrições estão limitadas a um número de 25 pessoas.
SINOPSE & FICHA TÉCNICA “ALPHAVILLE, UNE ÉTRANGE AVENTURE DE LEMMY CAUTION” é um filme franco-italiano de 1965, dirigido por Jean-Luc Godard. O agente Lemmy Caution chega a Alphaville, com a missão de encontrar o professor Von Braun, o inventor, para convencê-lo a destruir a…

O ETERNO RETORNO (Diego Tiscar)

Imagem
Amanhã, e amanhã, e ainda outro amanhã arrastam-se nessa passada trivial do dia para a noite, da noite para o dia, até a última sílaba do registro dos tempos. E todos os nossos ontens não fizeram mais que iluminar para os tolos o caminho que leva ao pó da morte.” (Willian Shakespeare - Macbeth)

Em minha experiência clínica, venho me deparando com pacientes que, depois de alguns anos em análise, se descobrem com as mesmas questões de antes - do passado ou do começo de suas análises. Algo comum a todos: a fera combalida continua soltando fogo. Um de meus pacientes menciona: “O ser humano está sempre repetindo e fugindo”. O aprisionamento em um tempo, em seu destino. A eterna repetição. Uns buscam uma pílula mágica que os livre do sofrimento, outros trazem a desesperança do tempus perpetuum.
O INFINITO
Dois notórios da Psicanálise se debruçaram sobre a questão: Jacques Lacan e Fabio Herrmann. Lacan partiu do Nó Borromeu (ou nó Borromeano), um gráfico matemático, oriundo de três elemento, ond…

NOTÓRIOS DA PSICANÁLISE: ARMINDA ABERASTURY

Imagem
ARMINDA ABERASTURY(1910-1972), psicanalista argentina, pioneira do movimento psicanalítico argentino, nasceu em Buenos Aires (24 de setembro de 1910), em uma família de comerciantes pelo lado paterno, e de intelectuais pelo lado materno. Seu tio, Maximiliano Aberastury, era um médico de renome e seu irmão, Frederico, estudou psiquiatria com o suíço Enrique Pichon-Rivière, cujos pais, de origem francesa, se radicaram na Argentina em 1911 fugindo do fascismo, e que se tornou o seu amigo mais próximo. Frederico sofria de psicose e teve, por várias vezes, surtos delirantes. Sofrendo de melancolia desde a juventude, sua irmã Arminda era uma mulher de grande e rara beleza, de cabelos muito negros, o que lhe valeu o apelido de La Negra. Através de Frederico, ficou conhecendo Pichon-Rivière, com quem se casou em 1937, tendo três filhos: Enrique, Joaquin e Marcelo. Como este, desejava oferecer à Psicanálise uma nova terra prometida, a fim de salvá-la do fascismo que assolava a Europa. Enrique P…

BERGGASSE: MEDITAÇÕES CURTAS (Marcos InHauser Soriano)

Imagem
Perdidas na escrivaninha de Freud, as enigmáticas 20 folhas de papel almaço, contendo uma listagem de datas e anotações concisas, escritas pela inconfundível caligrafia gótica. No começo da primeira página, o título sublinhado: “A Mais Curta Crônica”1. Encontradas um mês antes da abertura do Museu Freud, em Londres (junho de 1986), coube a Michael Molnar decifrá-las, preenchendo suas lacunas, em árduo trabalho de pesquisa, que conteve uma busca minuciosa na casa 20 da Maresfield Gardens - última residência de Freud -, bem como uma série de entrevistas informais. O “diário”, que se inicia em 1929 e vai até 1939, é de uma contribuição inestimável, pois revela o “verdadeiro Freud”, o homem do cotidiano de seu tempo, em seu ambiente doméstico.
Datada de 26 de setembro de 1931 encontra-se a anotação: “Em Berggasse”.
1. Esta anotação, registrada com um traço vermelho na margem esquerda, marca o final das férias de verão de Freud. Uma mudança ambígua: de um alojamento espaçoso em Pötzleinsdorf p…