Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2010

SEU ZÉ FALECEU (Mariana Giorgion)

Imagem
Sábado Seu Zé faleceu. Uma barra muito pesada para toda a família. Menos de um mês antes, havia falecido o Zé, seu filho, quarenta e tantos anos, de um câncer fulminante. Loucura. Choque. Muita dor. Mas o enterro do Zé pai foi sereno, Dona Neuza, sua eterna companheira, segurando a barra. A Cidinha parecia que, depois disso tudo, queria voar um pouco, sentir o vento no rosto. Queria até andar de moto. A Rosanita também perdeu muito, mas parecia querer agora ganhar a vida, olhar coisas bonitas e amar, porque ela é muito amada e ama muito, muita gente. A Fátima eu não sei... Não conversamos muito, mas ela me pareceu tranquila, bem amparada. E por fim a Rosangela, expressando o susto, elaborando esse evento sinistro que é o morrer, e que ela acompanhou de muito perto, no pai e no irmão, tentando talvez apreender o exato momento em que se deixa de ser.
Seu Zé foi figura presente na minha vida. Nem sei expressar como, de que forma, ou na forma cronológica que costumamos contar. Eu sou meio …

LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA (Marcos InHauser Soriano)

Imagem
O Escudo pode ser tão importante como a Lança sob o ponto de vista da Vitória" (CHARLES DARWIN)

Em 1831, aos 22 anos de idade, Charles Darwin embarcava como naturalista no Beagle. A bordo do navio britânico, passaria os próximos cinco anos em viagem pelo litoral da América do Sul e das Ilhas do Pacífico, coletando espécimes vegetais e animais e fazendo longas anotações sobre suas observações. Após uma construção científica laboriosa, publicaria em 1859, “A Origem das Espécies”, apresentando ao Mundo sua Teoria da Seleção Natural. Sob o açoite da crítica, a idéia de que todas as espécies de plantas e animais se desenvolveram a partir de formas mais primitivas pela transmissão hereditária de ligeiras variações em sucessivas gerações, sobrevivendo as formas que melhor se adaptaram ao meio ambiente, transformou Darwin em um dos maiores cientistas de seu tempo. Até hoje, suas idéias são motivo de discussão científica e religiosa. Em resumo, poderíamos dizer que a base da Teoria da Seleç…

NOTÓRIOS DA PSICANÁLISE: ANNA O.

Imagem
Anna O., pseudônimo de Bertha Pappenheim (1859-1936), paciente de Josef Breuer, que publicou seu estudo de caso no "Estudos sobre a Histeria” (1895), escrito em colaboração com Sigmund Freud, é sem dúvida um dos principais casos clínicos da Psicanálise, por ser considerado por muitos como marco inicial do que mais tarde haveria de se tornar o tratamento psicanalítico.
Bertha Pappenheim nasceu em Viena, em 27 de fevereiro de 1859, falecendo em Iselberg, na Alemanha, em 28 de maio de 1936. Foi uma líder do Movimento Feminista, assistente social e escritora judia austro-alemã.
De personalidade sensível, por volta dos vinte anos de idade, Bertha sofreu muito com a longa doença terminal do pai que, juntamente com as tensões da infância, foram as responsáveis pelo desencadear de seu quadro de Histeria, marcado por sintomas como depressão, nervosismo, tendência ao suicídio, paralisia, perturbações visuais, contraturas musculares e outros, e que a deixavam praticamente inválida. Foi então,…