13 de setembro de 2011

A ANGÚSTIA É LÍQUIDA (Mariana Giorgion)



A angústia, pra mim, é líquida,
Mata de sufoco e engasgo,
Como a água.
A angústia empurra, exige, impera.
Desenha o desejo que eu não posso aceitar.
Desespera, e, mesmo me calando,
Me sujeitando,
Me enganando,
Não cessa.
E me contorço,
Me rasgo,
Me quebro
Na busca de parar o rio.
E descubro que,
Contra a maré do âmago,
Ninguém pode.
E me entrego.

MARIANA GIORGION é psicanalista
Email: marianacpg@terra.com.br