18 de setembro de 2016

VI ENCONTRO "LER & ESCREVER" - TORTURA, TRAUMA E DELÍRIO: O CORTE NA CARNE DA ALMA



Prezados Leitores

É com muita satisfação que convidamos para, no próximo dia 15/out/2016, sábado, das 15h às 18h, o VI Encontro “LER & ESCREVER”, promovido pela REVISTA VÓRTICE DE PSICANÁLISE.
O tema do Encontro será “TORTURA, TRAUMA E DELÍRIO: O CORTE NA CARNE DA ALMA”.

Através de recortes das histórias de Daniel Paul Schreber (1842-1911) e de Tito Alencar Lima (1945-1974), ambos acometidos de forte quadro delirante, pretendemos discutir o lugar da Tortura como trauma secundário no processo de desencadeamento no Delírio, que faria ressurgir das sombras os fantasmas de um trauma considerado primário, pulsional.

Schreber, que deixou registrado o quadro delirante em suas “Memórias de um Doente dos Nervos” (1903), foi objeto de um artigo de Freud em 1911.
Eric L. Santner, em “A Alemanha de Schreber: uma história secreta de modernidade” (1996), aponta para um pai sádico (Daniel Gottlob Moritz Schreber) que literalmente “torturava” o filho com suas experiências ortopédico-moralizadoras, produzindo uma intensificação do corpo, qual seja, uma sexualização. Teríamos aqui o quadro delirante como solução de um conflito primitivo e reatualizado.
Frei Tito, torturado político, que através de sua agenda-diário nos revelou todo o horror de sua experiência, bem como a emergência do quadro delirante, foi recebido e acompanhado por Jean-Claude Rolland no Convento Sainte-Marie de La Tourette, em Éveux, e no Serviço das Emergências Médicas e Psiquiátricas do Hospital Eduardo Herriot, em Lyon, ambos na França.
Jean-Claude Rolland (“O amor do ódio”, 1986), lança a hipótese de que a tortura, uma estimulação corpórea desorganizada, solicita o erótico, uma autoexcitação interna que escapa da possibilidade de organização pelo Eu, desencadeadora de confusão e culpabilidade. Teríamos, novamente, o quadro delirante como solução do conflito de uma erotização sem sentido possível.
Poucos dias antes de suicidar-se, Frei Tito escreveu em sua agenda: “São noites de silêncio. Vozes que clamam num espaço infinito. Um silêncio do homem e um silêncio de Deus”.

O Encontro buscará um clima informal, de livre interação entre os participantes.

O Encontro será realizado em São Paulo/SP, na Rua Tuiuti, 2530 (sala de reunião) - Tatuapé.
As inscrições são restritas a um número de 20 (vinte) participantes, e devem ser feitas através do Email da REVISTA (revistavortice@terra.com.br), informando seu nome completo, até o dia 14/out. Enviaremos um retorno confirmando a inscrição.

Atenciosamente,


CORPO EDITORIAL