12 de junho de 2017

CINE VÓRTICE


A REVISTA VÓRTICE DE PSICANÁLISE tem o prazer de convidar para mais uma edição do CINE VÓRTICE.
No evento, será exibido o filme "BANDE À PART" (Jean-Luc Godard, França, 1964). Após a exibição será aberta uma pequena discussão sobre o filme.

Data: 08/jul/2017, das 15h às 18h.
Local: TOP TOWERS - Rua Vergueiro, 1421 (torre sul - 12º andar – salas 1201/1204) – Vila Mariana (próximo ao metrô Paraíso), São Paulo/SP.

A sessão terá início, impreterivelmente, às 15h15min.

As inscrições devem ser feitas até o dia 07/jul através do E-mail da REVISTA, informando nome completo (revistavortice@terra.com.br). Só poderão participar do evento as pessoas previamente inscritas, pois haverá uma "lista de presença". As inscrições estão limitadas a um número de 25 pessoas.

SINOPSE & FICHA TÉCNICA
“BANDE À PART” é um filme francês, pertencente à “Nouvelle Vague”, dirigido por Jean-Luc Godard em 1964. A história, que adapta a novela americana “Fool’s Gold”, de Dolores Hitchens, é uma mescla de filme noir, comédia e drama. O próprio diretor a descreveu como “o encontro entre Alice e Franz Kafka”.
Dois amigos trapaceiros e ladrões seduzem e convencem uma estudante de inglês, Odile (Anna Karina), uma moça delicada e ingênua, a ajudá-los em um roubo. Ao saberem da fortuna da tia de Odile, tramam um plano para roubar seus bens. A peça chave do plano é fazer com que a moça se apaixone por um dos ladrões, para que ela mesma abra as portas da mansão e colabore no furto. Talvez a obra mais acessível de Godard, “BANDE À PART” é uma vibrante homenagem ao filme “B” hollywoodiano, além de trazer uma interpretação icônica da musa Anna Karina.
Diversas cenas nesse filme ganharam destaque: a corrida no Museu do Louvre, em que os personagens tentam estabelecer um record de menor tempo para percorrer todo o museu. Esse record é quebrado pelos personagens de Bernardo Bertolucci no filme “The Dreamers” (2003). Em outro momento do filme, os personagens se encontram num bar barulhento e decidem fazer um minuto de silêncio (em realidade, 36 segundos), tempo em que não se escuta absolutamente nada no filme. Nesse mesmo bar, executam a famosa sequência de dança coreografada e sem música (cena que inspirou a Quentin Tarantino e Hal Hartley em seus filmes).

França, 1964, 95 min.
Direção de JEAN-LUC GODARD, com ANNA KARINA, SAMI FREY e CLAUDE BRASSEUR.
Roteiro de JEAN-LUC GODARD & DOLORES HITCHENS.